12 Dicas de poupança na sua viagem à Islândia

dicas de poupança na viagem à islândia

A Islândia é um dos países mais caros de visitar. Em 2015, foi considerado o quarto país com o custo de vida mais caro do mundo, ficando apenas atrás da Suíça, Noruega e Venezuela. O custo de vida de todos os outros países membros da União Europeia consegue ser mais baixo do que na Islândia por isso conte que viajar para este país pode ser dispendioso, apresentamos aqui alguns dos truques que usamos para amenizar os custos.

 

1. Marque a sua viagem com antecedência

Como já referimos, não existem voos diretos de Portugal para a Islândia, pelo que terá que programar bem a sua escala. Pela nossa experiência as escalas que permitem um valor mais baixo são as de Barcelona e Londres.

Tenha cuidado ao fazer estas marcações e não se esqueça que existem vários aeroportos em Londres assim como dois terminais em Londres-Gatwick e Barcelona, o que poderá significar que tem que fazer um translado. Tenha isso em conta ao fazer a sua reserva.

 

2. Viaje fora da época alta

Não é preciso lembrar que os valores das passagens sobem bastante nos meses de época alta, em julho e agosto, e que se tiver essa disponibilidade viaje em épocas em que esse valor desce para menos de metade, isso aplica-se para os voos, os hotéis e rent-a-car.

 

3. Leve apenas a bagagem de mão

Esta dica surpreendê-lo-á com certeza, uma vez que sendo o tempo na Islândia um pouco instável, terá que ir preparado com vários tipos de roupa. No entanto, se viajar no verão, e evitando levar itens desnecessários, a bagagem de mão será o suficiente.

 

4. Rent-a-car ou se gostar de aventura rent-a-caravan

A forma mais económica de conhecer bem a ilha é alugando um automóvel, na ilha operam imensas agências de rent-a-car, para além de que se tiver reservado o seu carro, terá direito ao uso gratuito dos shuttles das empresas, eliminando o custo dos transferes para o aeroporto.

Com o crescimento do investimento do turismo na Islândia, tem se verificado a oferta de soluções que consigam captar viajantes com orçamentos mais apertados e uma dessas soluções tem sido as caravanas. São muitas as ofertas, que vão desde pequenas carinhas preparadas para cozinhar e dormir até luxuosas autocaravanas. Alugar uma carrinha onde possa dormir, permite-lhe juntar os custos do aluguer do carro e dos alojamentos reduzindo em pelo menos um quarto dos gastos, comparado se alugar carro e reservar hotéis.

Para além do mais, pode parar onde quiser. Imagine a quantidade de paisagens diferentes que terá ao acordar.

 

5. Se for ainda mais aventureiro, acampe

Na Islândia pode acampar em quase todo o lado, com exceção das áreas protegidas e das propriedades privadas. Esta é a solução mais barata de todas.

 

6. Se optar por ficar em hotéis, escolha aqueles que possuam com cozinha

Escolher alojamentos onde possa preparar as suas refeições (preparar os pequenos almoços, as sandes para almoço na estrada e uma refeição quente para a noite), será provavelmente uma das mais preciosas dicas de poupança. Comer fora na Islândia, principalmente se tiver uma estadia longa, é impraticável. É verdade que deve experimentar algumas das delicias locais e se puder não deixe de o fazer, mas para reduzir os custos de uma viagem longa esta é uma solução mais em conta e que o fará reduzir drasticamente os custos desta viagem à Islândia. Também é verdade que não deverá perder muito tempo com a preparação das refeições, por isso opte por comprar refeições pré-cozinhadas numa das cadeias mais baratas de supermercados existentes na Islândia, para além de poupar dinheiro, pois estas refeições são bastante mais económicas do que ir ao restaurante e são rápidas de preparar.

 

7. Faça compras em supermercados low cost

Apesar do custo de vida ser bastante alto na Islândia, consegue diminuir as suas despesas alimentares se adquirir produtos alimentares em cadeias de supermercados menos dispendiosas que já existem por toda a ilha. Dos vários que existem, o que pratica valores mais baixos é o Bonús. Tem uma variedade razoável de produtos, e apresenta algumas refeições pré-cozinhadas que lhe vão facilitar a vida na sua viagem.

Mas apesar de serem mais baratos que a maioria dos outros supermercados, mesmo aqui os preços podem ser muito mais altos do que os dos supermercados portugueses. Frutas, legumes e carne chegam a triplicar em relação aos nossos preços. Um quilo de batatas ronda os 2 euros e um kilo de carne custa cerca de 18/20 euros.

Procurar um mapa pra evitar sair do site Para a organizarmos a nossa viagem consultamos o site

http://www.bonus.is/bonuskort/ e fomos apontando quais eram as cidades em que íamos passar nas quais podíamos abastecer.

Ver este link exemplo:
https://www.google.com/maps/d/viewer?mid=1M7kNlik7Rbv57_rawcnBviT7jAw&hl=en_US&ll=64.84450017823306%2C-18.476842000000033&z=6

 
Lembre-se que os supermercados fecham por volta das 17/18h e que precisa de comprar mantimentos para cada jantar e para preparar o pequeno-almoço e o almoço volante do dia seguinte. Aconselhamo-lo a ter sempre algumas reservas alimentares para a eventualidade de não conseguir encontrar um supermercado aberto. Há zonas da ilha, sobretudo mais a Este, em que há menos Bónus, no entanto existem outras cadeias de supermercados económicas como o  Krónan ou o Nettó.

 

8. Não compre água

Como já lhe dissemos, a água da islandesa é muito boa, por isso leve uma garrafa de água reutilizável.

 

9. Não compre álcool

A Islândia possui uma política apertada no que toca ao álcool, que passa por exemplo por este só ser vendido em lojas específicas. O álcool na Islândia é extremamente caro. Para ter uma ideia, uma cerveja custa mais de sete euros e comprar uma garrafa de vinho pode custar cerca de 20 euros na loja e trinta no restaurante. Por isso, se quiser poupar dinheiro não beba ou então compre as suas bebidas na zona do tax free do aeroporto e abasteça para toda a viagem.

 

10. Leve a sua própria toalha

Se pretende banhar-se nas maravilhosas águas dos Hot springs e Lagoas da Islândia, evite as taxas de uso das toalhas levando a sua. Existem no mercado várias toalhas bastante leves e que ocupam pouco espaço na mala.

 

11. Instale previamente o mapa da Islândia no gps do seu telemóvel

Se for viajar de carro, as empresas de rent-a-car irão propor que alugue também um gps, muito útil para as zonas mais desérticas da ilha, no entanto, se não for aventurar-se pelas estradas off-road, à partida o gps do seu telemóvel será o suficiente. Leve em consideração que nem sempre os gps funcionam e poderão falhar muitas vezes.

 

12. Visite os locais por conta própria

Uma das coisas maravilhosas da Islândia é que pode visitar gratuitamente quase todos os locais, ver todas as cascatas, geiseres, campos de lava, praias de areia preta, sem precisar de pagar para entrar, por isso poupe o dinheiro que gastaria em tours e descubra estes locais por si mesmo. Claro está que se pretender fazer algumas atividades como visitar as grutas de gelo, navegar pela lagoa de icebergues ou banhar-se na Blue Lagoon terá que acrescentar o preço das entradas ao seu orçamento.